1º/08/2022, 16h21, Foto: Divulgação

Larissa Garbielly de Oliveira Richeter, de 19 anos, e Eduardo Jangada, 18, perderam a filha, identificada apenas como Helena, durante a 24ª semana de gestação (aproximadamente seis meses de gravidez). Como o corpo da bebê estava formado, o hospital liberou para a família sepultá-lo. Ao abrir o caixão, os pais encontraram serragem em vez da criança. O caso ocorreu no sábado (30) na cidade de Imbaú (PR). As informações são do Ric Mais. (leia mais abaixo)


No decorrer da gestação, Larissa teve um problema e precisou ser encaminhada para um hospital particular de Ponta Grossa. Nesse momento, o casal recebeu a triste notícia de que Helena havia morrido. (leia mais abaixo)


Depois, o hospital liberou o corpo da bebê para que a família pudesse sepultá-la. Então os pais escolheram um caixão branco e seguiram para enterrá-la em Imbaú. (leia mais abaixo)


Antes do velório, a família decidiu colocar uma roupa na bebê. Nesse momento, Larissa e Eduardo levaram um susto ao encontrarem serragem dentro do caixão em vez do corpo de Helena. (leia mais abaixo)


“A dor de enterrar uma filha já é enorme. A gente aqui esperando a Helena chegar, para enterrá-la. Uma dor enorme. Abrimos o caixão e só tinha serragem. Não desejo essa dor para nenhum pai”, afirmou Eduardo. (leia mais abaixo)


Depois, o casal retornou para o hospital particular e descobriram que o corpo da bebê ainda estava no necrotério. Sem receber explicações do que havia acontecido, Larissa e Eduardo conseguiram finalmente levar Helena para Imbaú, onde foi sepultada no fim da tarde de sábado. (leia mais abaixo)


O casal informou que deve abrir uma ação contra o hospital. O Ric Mais entrou em contato com a unidade de saúde particular, mas não obteve retorno até o momento.


Fonte: IstoÉ

Entre para nosso
Grupo WhatsApp

Fique sempre bem informado sobre as últimas notícias!